Infâncias urbanas, espaços públicos e pandemia: memórias, andanças e reflexões

Dublin Core

Colaborador

A Casa Tombada - A vez e a voz das crianças

Data

2021

Idioma

Português

Tipo

Text

Referência Bibliográfica

BRASIL.. Constituição da República Federativa do Brasil. Artigo 227. Brasília, DF: Centro Gráfico, 1988.
BRETON, David Le. Antropologia dos sentidos. Petrópolis, RJ: Vozes, 2016.
BROUGÈRE, Gilles. Brinquedo e cultura. São Paulo: Cortez, 2010.
CARVALHO, Mara I. Campos de. RUBIANO, Márcia R. Bonagamba. Organização do Espaço em Instituições Pré-escolares. In: OLIVEIRA, Zilma de Moraes Ramos de (org.) Educação Infantil: muitos olhares., São Paulo, Cortez: 2000.
CERTEAU. Michel de. A invenção do cotidiano – 1. Artes de fazer. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.
CHAPARIM, Matheus Alcântara Silva. OLIVEIRA, Eduardo Romero de. Desafios metodológicos e reflexões na apreensão afetiva da cidade: a deriva como procedimento metodológico. Revista Geografia em Atos, Departamento de Geografia, Faculdade de Ciências e Tecnologia, UNESP, Presidente Prudente, (Afetos emoções: abordagens teórico-metodológicas na análise do Espaço Geográfico), n. 12, v. 5, p. 60-80, jul/2019. ISSN: 1984-1647. Disponível em: https://revista.fct.unesp.br/index.php/geografiaematos/article/view/6517
DEBORD, Guy. Teoria da deriva. 09.09.2012. Disponível em: https://teoriadoespacourbano.files.wordpress.com/2013/03/guy-debord-teoria-da-deriva.pdf
DRUMMOND DE ANDRADE, Carlos. Obra completa. Rio de Janeiro: José Aguilar.
FLEURY, Maria das Graças. Há uma criança dentro da professora? In: OLIVEIRA, Zilma de Moraes Ramos de (org.) Educação Infantil: muitos olhares. São Paulo, Cortez: 2000.
FRIEDMANN, Adriana. Linguagens e culturas infantis. São Paulo, Cortez: 2013.
HAN, Byung-chul. Sociedade do cansaço. Petrópolis, RJ: Vozes, 2017.
JACQUES, Paola Berenstein. Breve histórico da Internacional Situacionista – IS. Arquitextos, 2003. Disponível em:
https://vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/03.035/6
KUHMANN JR, Moysés. Resenha de: “Uma história da infância: da idade média à época contemporânea no ocidente” de Colin Heywood. Porto Alegre: Artmed,
2005. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/cp/v35n125/a1435125.pdf
LÓPEZ, María Emilia. Um mundo aberto – cultura e primeira infância. São Paulo: Instituto Emilia, 2018.
LYNCH, Kevin. A imagem da cidade. São Paulo: WMF Martins Fontes: 2011.
MANCUSO, Stefano. Revolução das plantas. São Paulo, Ubu, 2019.
MIRADAS. Renata Meirellles e Sandra Eckshimidt. Brasil: Território do Brincar, 2019. Disponível em: https://www.videocamp.com/pt/movies/miradas
OLIVEIRA, Zilma de Moraes Ramos de. Jogo de papéis: um olhar para as brincadeiras infantis. São Paulo, Cortez: 2011.
REIS-ALVES, Luiz Augusto dos. O conceito de lugar. Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro, Faculdade de Arquietura e urbanismo, 2004.
SIMAS, Luiz Antonio. 2019. Brasil institucional vive em guerra com a brasilidade. Podcast Ilustríssima conversa. Disponível em:
https://open.spotify.com/episode/5MBa27H3scJQxncrJWiyq4?si=WFZDIavCSti1fVgJQyNI1Q
SOLNIT, Rebecca. A história do caminhar. São Paulo: Martins Fontes, 2016.
WAJSKOP, Gisela. O brincar na Educação Infantil. 2013. Disponível em:
http://publicacoes.fcc.org.br/index.php/cp/article/view/859/866
ZIZEK, Slavoj. Pandemia covid-19 e a reinvenção do comunismo. São Paulo: Boitempo, 2020.

Formato

PDF

Arquivos

Coleção

Referência

FUSCO, Regina Izzo, “Infâncias urbanas, espaços públicos e pandemia: memórias, andanças e reflexões,” Plataforma de Pesquisas - A Casa Tombada, acesso em 24 de maio de 2022, http://plataformapesquisas.acasatombada.com.br/items/show/1788.

Position: 148 (26 views)